quinta-feira, 2 de março de 2017

As mulheres martirizadas - Parte II

Darei sequencia a história de mulheres destemidas que com força e coragem não se dobraram aos deuses pagãos e foram fieis a Jesus até a morte (Ap 2.10).

Ágatha: Era filha de uma nobre família de comerciantes e cristãos e morava em Catânia, Sicília. Segundo os historiadores Quintianus - que era um senador romano mas fora nomeado prefeito, pediu a moça em casamento, o que foi negado. Quintianus descobriu que Ágatha era cristã e tratou de providenciar seu suplício. Ela foi retaliada e jogada em um bordel, porém de uma forma milagrosa ela consegue escapar.

Contudo, o tal prefeito acusou Ágatha de fazer parte de uma seita - o império romano não aceitava seitas que não fossem subjugadas pelo imperador, era uma forma de conter possíveis revoluções. Portanto ela foi condenada e submetida a mais torturas como: marcadas com ferros em brasa, esticada na roda e teve seus seios arrancados.

Jogada em um calabouço escuro e sem comida, não foi permitido que se tratassem das suas feridas. Mas milagrosamente curada, Quintianus se irrita e ordena colocá-la numa cama com carvão em brasa e arrastada sobre cacos de vasos. Depois disso foi levada de volta a cela. Ela orava com muita fé para que estas torturas tivessem fim. Quando de repente um terremoto sobreveio naquele lugar e ela faleceu. Em uma de suas orações de fervor, ela diz: ``Meu Senhor e Jesus Cristo, Vós sois meu coração e a minha mente. Leve-me e faça-me seu´´. Suas torturas e morte se deu nas perseguições promovida pelo imperador Décio a partir 250 d.C.

Sofia: Morava em Roma. Era viúva e teve três filhas. Foi uma mulher fiel a Deus e ensinou as suas filhas o Caminho da Verdade. Ela e as suas filhas passaram pela terrível perseguição a Igreja promovida pelo imperador romano Adriano por volta do século 130 d.C.

Como eram assíduas na obra do Senhor - proclamavam nas cidades de Roma a respeito de Jesus, mas Sofia e as filhas foram presas e torturadas. As filhas - que se chamavam Pistis (Fé), Elpis (Esperança) e Ágape (Caridade) foram brutalmente torturadas na frente da mãe, era um modo de fazer com que Sofia negasse a fé em Cristo. Pistis foi despida e com as suas mãos e pés atados foi chicoteada, além de ter seus cotovelos e tornozelos esmagados a golpes de martelo. Elpis também sendo despida, de uma forma lenta foi lançada dentro de uma caldeira contendo betume derretido. E Ágape - que só tinha nove anos, foi decapitada e com o seu corpo retalhado foi lançado ao fogo.

Sofia não sofreu nenhuma tortura fisicamente, só no psicológico. Porém ela se manteve firme ao assistir seus algozes torturando e escarnecendo de suas filhas. Tempo depois ela falece e enterrada pelos cristãos na mesma sepultura das filhas.

Regina: Morava em Gália, França. Sua família era pagã. Sua mãe faleceu durante o parto. Regina foi amamentada por uma mulher - espécie de ama de leite, que por sinal era cristã. Foi desta forma que Regina conheceu a pessoa do Senhor Jesus e passou a segui-lo. Logo se batizou e passou a viver uma vida de fé, oração e piedade diante de Deus.

Porém a perseguição a alcançaria. Denunciada as autoridades romanas por ser cristã e não prestar veneração aos deuses e festas pagãs foi presa e morta por decapitação no domínio do imperador Décio.

Martina: Era a única filha da família rica do Império - seu pai era cônsule. Ficou órfã e herdou toda a fortuna. Era cristã, pois aprendera com seus pais as virtudes de Cristo. Com a sua verdadeira abnegação decidiu doar aos pobres os seus bens. Ato esse que chamou a atenção de Domiciano Ulpiano (203 - 212 d.C.). Ele deu ordens para que ela fosse trazida ao templo e oferecesse sacrifício aos deuses, caso se recuse seria presa.

Evidente que Martina se negou a tal atitude o que fez com o que ela fosse presa e recebeu muitas chicotadas. O bispo Augustine. J. O´Reilly expressa o seguinte: ``A  sua  carne  delicada  e  tenra  foi  lanhada  com  as  chicotadas.  Aprouve  a Deus  favorecer  a  sua  filha  tornando-a  insensível  à  tortura  excruciante.´´ (O´REILLY, 2005, p. 120). Depois ela foi suspensa numa canga, em que a cabeça e as mãos eram presas, e o corpo era rasgado com ganchos de ferro. 

Novamente Ulpiano ordena que ela fosse levada ao templo para oferecer sacrifício aos deuses. Como Deus é magnifico!!! Quando ela estava sendo conduzida ao templo, uma coisa extraordinária acontece, as estátuas, tanto de Diana como de Apolo viraram cinzas devido ao fogo que desceu do céu. E o mais extraordinário! Foi a conversão dos soldados a Cristo que testemunharam esse fato. E óbvio que o tal prefeito ficou muito furioso e mandou executá-los. Quanto a Martina, ainda com feridas abertas em seu corpo e sangrando, ele dá ordens que jogassem nela piche e óleo fervendo. Ela não renegou sua fé em Jesus, manteve-se mais forte, mais firme Nele. Tudo que passamos em nossa vida há um propósito da parte de Deus. Augustine declara que Martina entrou num estado de alegria celestial que até suas feridas exalaram um aroma agradável  (O´REILLY, 2005, p. 121).

Ainda mais furioso, pois a tortura falhara mais uma vez, sua última tentativa foi lançá-la ao anfiteatro para ser devorada pelas feras. Ela entra na arena em oração para manter-se calma, e as feras começam a serem soltas. Quando um dos leões se aproxima dela, a multidão se alvoroça em expectativa. Mas a menina ajoelha-se e começa a orar. Quando o leão se prepara para devorar sua presa, a multidão espantada e extasiada testemunha ele deitado ao lado de Martina recebendo carícias. Então, outro leão se aproxima e acontece a mesma coisa. Martina se coloca de pé e conclama em alta voz: ``Martina  convoca  os  pagãos  a reconhecer o poder do Deus dos cristãos, e milhares de pessoas deixam o Coliseu, naquela  manhã,  proclamando  a  santidade  da  nobre  donzela,  enquanto  outros
determinam abandonar imediatamente a adoração aos falsos deuses.´´
(O´REILLY, 2005, p. 122).

Ulpiano cheio de ódio no coração, por ter passado essa vergonha pública, sentencia-na a ser queimada na fogueira, mas isso também foi em vão. Ela não teve nem um fio de cabelo chamuscado. Isso tudo mostra que não adianta contender contra Deus. 

Condenada a decapitação, Martina é levada para um pequeno templo, que localizava-se a dois quilômetros do coliseu. Neste templo -  dedicado a deusa da Terra, era realizado, segundo Augustine, rituais, sacrifícios e também assembleias do senado. Em frente ao templo havia uma pedra de mármore, chamada de Pedra Maldita (Pedra Scelerata), que a maioria dos cristãos eram levados para serem mortos, da mesma forma os malfeitores. E sobre a morte de Martina, ainda Augustine relata que:

``Condenada por Ulpiano à decapitação, foi  trazida a esse lugar. Um arauto escalou  a  Petra  Scelerata,  como  era  costume,  e  anunciou  ao  povo  que  Martina fora condenada por ser cristã. No momento em que o golpe fatal desceu-lhe sobre o  pescoço,  ouviu-se  uma voz  do  céu  chamando-a  para a  alegria  eterna,  e  toda  a cidade  foi  abalada  por  um  terremoto;  muitos  templos  ruíram,  e  um  grande número de pessoas converteu-se a Cristo.``  (O´REILLY, 2005, p. 123).

Que testemunhos maravilhosos destas mulheres corajosas e cheias de fé. Em nenhum momento Jesus declarou que nossas vidas seriam fáceis. Ele mesmo disse que passaríamos por aflições, seríamos perseguidos, caluniados e etc (Mt 11.12; 24.9; Mc 13.9-13; Jo 16.33). Da mesma forma que Ele renovou, fortaleceu e preencheu de alegria, amor, consolo, bondade e fidelidade aos corações dessas mulheres, que faça o mesmo em nós.

A Igreja Evangélica de hoje está perdendo a identidade. Fico triste quando presencio certas atitudes grotescas e infames tanto da parte da liderança como de membros que não correspondem aos ensinamentos de Jesus. Que venhamos nos arrepender e se colocar na posição que Cristo exige, enquanto AINDA há tempo. Que Jesus nos fortaleça até vim nos buscar!!



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

O´REILLY, Augustine J. Os mártires do coliseu: O sofrimento dos cristãos no grande anfiteatro romano. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. 

http://www.aascj.org.br/home/2014/09/virgem-e-martir-conheca-a-belissima-historia-desta-santa/

http://emdefesadasantafe.blogspot.com.br/2012/02/05-de-fevereiro-santa-agatha-ou-santa.html 

http://heroinasdacristandade.blogspot.com.br/2015_09_01_archive.html

http://marcioreiser.blogspot.com.br/2008/07/santa-gatha-ou-agueda.html

2 comentários :

Anônimo disse...

Texto muito rico, parabéns, glória a Deus.
Desembainhar a Espada

Rose Vieira disse...

Obrigada!! Deus continue lhe abençoando!!